Home / Blog / HISTÓRIA DAS MEDALHAS NOS JOGOS OLÍMPICOS

HISTÓRIA DAS MEDALHAS NOS JOGOS OLÍMPICOS

montagem-medalhas-olimpicas

Ouro, prata e bronze – as medalhas olímpicas dos Jogos do Rio 2016. O acabamento é escovado, bem chique, não?

O espírito do tempo é olímpico e paramos para pensar sobre a origem ou história das medalhas nos Jogos Olímpicos, de ouro, prata e bronze, como recompensa para os melhores atletas em diversas modalidades, como as disputadas nas Olimpíadas do Rio 2016. Dessa você sabia?

Conta a história que nos primeiros jogos da era moderna, realizados em Atenas, na Grécia, em 1896, só haviam dois tipos de medalhas, a de prata – para quem chegasse em primeiro lugar na competição -, ou a de bronze, para o segundo posto.

Gravado na sua face principal estava o rosto de Zeus – considerado o soberano de todos os deuses do Panteão -, segurando Nike, a deusa da Vitória. Mais tarde, Nike figuraria todas as medalhas dos Jogos Olímpicos de verão, soberana, alada. E também serviria de inspiração para o nome daquela famosa marca de tênis.

Mas foi apenas na edição de 1900, em Paris, que a primeira medalha de ouro foi utilizada, configurando o prêmio para o primeiro, segundo e terceiro lugares.

As medalhas nos Jogos Olímpicos do Rio 2016

Com um belo estojo em madeira freijó, as medalhas da edição 2016 das Olimpíadas do Rio bombaram na web, depois que o Instagram oficial do evento publicou a sua imagem. Fãs de maquiagem do mundo todo comentavam que, de tão linda a embalagem, mais parecia um lançamento de um novo produto! Para entrar para as medalhas mais bonitas da história das medalhas nos Jogos Olímpicos

medalha

As medalhas dos Jogos Olímpicos Rio 2016 serão entregues aos atletas nessa embalagem, que mais parece um estojo de maquiagem, de tão lindo 🙂

Como se faz

No Brasil, a Casa da Moeda teve de se adaptar para a experiência inédita de se produzir medalhas olímpicas. Mais de 100 funcionários foram alocados na produção, aplicando um conhecimento que, até então, era desconhecido. Cada medalha fica pronta em 48 horas e equipamentos específicos tiveram de ser comprados e adaptados para essa empreitada: a produção de um total de 2488 medalhas olímpicas e outras 2642 paralímpicas.

Primeiro o artista cria o modelo, manualmente. Depois, digitalizado é reproduzido pelas máquinas. Imagens © Thierry Gozzer – Reprodução.

A tradição da mordida na história das medalhas nos Jogos Olímpicos

Nós já contamos por aqui que, uma das formas de ser saber se o ouro é verdadeiro é dar uma mordidinha para atestar a sua autenticidade. Mas porque a maioria dos atletas mordem as suas respectivas medalhas no pódio?

Sabemos que quando o metal é ouro verdadeiro, uma pequena marca aparece ao pressioná-lo com os dentes, por exemplo, por causa da sua maleabilidade. Porém, as medalhas olímpicas de ouro são, na verdade, feitas em prata e ganham uma camada final de ouro, contendo não mais que 1,5% do metal dourado.

Quem gosta de joias vai saber que a camada de ouro tende a desaparecer com os anos, fazendo com que os medalhistas tenham que, caso queiram, redobrar suas medalhas ao longo do tempo. Chato, né?

Bom, no final das contas, a tradição de se morder as medalhas não passaria, portanto, de uma moda, uma pose estilizada para as fotos. Na verdade, conta a história que um atleta alemão, David Moeller, teria quebrado o dente ao morder a sua medalha de prata, em frente às câmeras. Pode?

120809074348-medal-biter-williams-horizontal-large-gallery

A tenista Serena Williams dando uma mordidinha na sua medalha de ouro.

Recordes

Abaixo, os atletas que mais ganharam medalhas em olimpíadas, garantindo seus próprios recordes. Será que um dia o Brasil vai entrar também para a história das medalhas nos Jogos Olímpicos? Estamos na torcida!

1 – Michael Phelps (EUA), nadador, 16 medalhas, 14 de ouro.
2 – Paavo Nurmi (Finlândia), corredor, 12 medalhas, 9 de ouro, 3 de prata.
3 – Nikolai Adriano (Rússia), ginasta, 15 medalhas, 7 de ouro, 5 de prata, 3 de bronze.
4 – Mark Spitz (EUA), nadador, 9 medalhas de ouro.
5 – Teófilo Stevenson (Cuba), boxeador, 3 medalhas de ouro.
6 – Carl Lewis (EUA), atletismo, 9 medalhas de ouro.
7 – Aladár Gerevich (Hungria), esgrimista, 6 medalhas de ouro.
8 – Steve Redgrave (Inglaterra), remador, 5 medalhas de ouro.
9 – Jesse Owens (EUA), corredor, 4 medalhas de ouro.
10 – Sawao Kato (Japão), ginasta, 8 medalhas de ouro.

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *