Home / Blog / TIARAS: ALERTA DE TENDÊNCIA PARA 2017

TIARAS: ALERTA DE TENDÊNCIA PARA 2017

Tommy Hilfiger e Saint Laurent

Tiaras todos os dias, em todos os lugares, pode?

Rainha ou não, quem escolhe é você. Segundo as passarelas da Saint Laurent, a tendência verão 2017 cai bem de verdade para quem curte o estilo high-low, aquele que mistura texturas e estilos. Exemplos? Camiseta de paetês com jeans. Ou uma saia de tule com uma jaqueta biker pesadona. Ou um moletom com uma coroa de princesa, porque não? Quem falou sobre tiaras como tendência para 2017 foi Tommy Hilfiger, também.

Jogar com as situações pode ser interessante se você quer usar uma joia. A gente sabe que os metais e pedras preciosas saíram dos salões de baile para o dia a dia (que bom) e introduzir peças nobres ao visual cotidiano é divertido. A ideia é justamente brincar e não parecer exatamente uma princesa da Disney, ao contrário. É procurar a balança perfeita entre o nobre e o “podrinho”: nada mais up-to-date.

Mas de onde vem essa história do uso das tiaras? Sabe-se que a tradição da coroação é muito antiga, pra lá de mil anos. Na Inglaterra, até 1649, a coroação (entendido como a cerimônia para se entregar a coroa, cetro e outros objetos preciosos para a nobreza), eram responsabilidade da Abadia de Westminster, desde 1066. A entidade era quem respondia pelas riquezas da nação, incluindo as joias da monarquia. As coroas e os símbolos da monarquia, de forma geral, foram abolidos durante a Revolução Inglesa. Grande parte das joias, do ouro e da prata das coroas medievais e da dinastia Tudor foram derretidos e transformados em moedas.

Tiaras nas passarelas

bijoux_diad__mes_5803-jpeg_north_1160x_white

Saint Laurent, Louis Vuitton e Miu Miu

Para seguir os rigores da moda, basta olhar para as passarelas para notar as princesas grunge que vem por aí. Não atoa, as mais clássicas adotam as tiaras também nos looks festeiros, dos vestidos de noiva àqueles dos bailes de formatura ou quinze anos – tudo bem, nesse último caso, já é território tradicional. Bom mesmo é lançar-se no estilo da melhor maneira possível: aquela que dita você.

E aí, (o)usaria?

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *